Clube de Caçadores de Vale Viga e Limítrofes

História

História

 

DIGITAL CAMERAFoi em 1985 que nasceu na Lourinhã o Clube de Caçadores de Vale Viga e Limítrofes, tendo sido fundado por dez sócios, numa altura em que se começava a falar na nova legislação da caça. Em 1990 foi feita a constituição de quatro reservas de caça associativa no nosso concelho, que desde então são geridas por este clube de caçadores.

Actualmente a associação conta com 700 associados. Pensasse que ainda continuem a ser uma das maiores reservas de caça a nível nacional, tanto em termos de hectares, como em número de associados.

Possuindo um pavilhão, no Casal Santo, construído num terreno arrendado, é nele que são colocadas as perdizes compradas para o repovoamento das reservas. São depois distribuídas por seis parques com cerca de 50 metros de comprimento, onde são treinadas para devolução ao seu ambiente natural. Quando acaba a caça fazemos o repovoamento. É em Julho que os sócios têm à disposição um campo de treino no Paço, cedido pela autarquia, para treinar os cães antes da abertura oficial da caça.

O clube tem dado bastante trabalho desde a sua fundação. A lei obriga a que, para se fazer uma reserva de caça, todos os proprietários dos terrenos assinem uma declaração onde autorizam que a sua propriedade fique inserida na zona da reserva.

O CCVVL conta com algum apoio financeiro do município lourinhanense mas vive essencialmente das quotas dos sócios. Os associados reúnem-se todas as terças-feiras na sua sede, localizada nas instalações do Clube de Cultura, Recreio e Desporto de Vale Viga. Neste momento têm dois guardas venatórios auxiliares, a patrulhar as zonas de caça.

A prioridade agora é conseguir um terreno para um campo de treino e de tiro, ou seja, um local onde os caçadores possam ir, fora da época da caça, treinar os cães e onde se possam fazer largadas de animais. Têm também pendente um pedido ao município: uma verba de 12 mil euros que se irá destinar à compra de um tractor, em segunda mão, para um dos guardas poder semear alguns terrenos. Todos os anos é dado aos agricultores do concelho entre 15 e 20 toneladas de trigo.

Repovoamento cinegético é dos grandes objectivos da Associação de Vale Viga

No plano de actividades para este ano, ao nível de fiscalização, pretende-se melhorar a eficácia fiscal dos guardas, fornecendo-lhes os meios materiais necessários e possíveis, bem como a possível frequência dos mesmos em acções de formação.

A nível do repovoamento cinergético, o possível aumento do número de espécies venatórias a largar no terreno, tanto em perdizes como em coelhos, para além da possível criação de algumas zonas de protecção de caça à perdiz, constam no rol de intenções aprovadas em assembleia geral pelos sócios.

Esta associação pretende, ainda, incrementar os meios de divulgação junto dos associados, para que todos tenham conhecimento em tempo oportuno e de forma compreensível, das medidas e orientações expressas por esta direcção como pela Autoridade Florestal Nacional, organismo dependente do Ministério da Agricultura.

A direcção quer ainda continuar o esforço de redução de despesas de funcionamento, para afectar recursos para despesas de investimento, onde o repovoamento cinegético assume a missão mais importante.

Contactos

Contactos

Órgãos Sociais

Órgãos Sociais

 

Direcção

José Artur Ministro
Deodoro Gomes,
Alcino Matias
José Ramos
Amílcar Gomes
António Silva
Nuno Costa

Assembleia Geral

Carlos Pereira
Vítor Pereira
Carlos Mora
José Vieira
Manuel Querido

Conselho Fiscal

Luís Pedreira
João Querido
João Henriques
Alexandre Silva
Dinis Domingos

Valências

Valências

.